Intertextualidade e paródia: "laranjas & laranjais" - "Meus oito anos" de Casemiro e Oswald  (Exercícios) escrito em domingo 27 março 2011 16:06

Casemiro de Abreu, Intertextualidade, Modernismo, Oswald de Andrade, Paródia, Romantismo

Blog de poetasdobrasil : Literatura Brasileira: Poesia, Intertextualidade e paródia: "laranjas & laranjais" - "Meus oito anos" de Casemiro e Oswald

Oh que saudades que eu tenho
Da aurora de minha vida
Das horas
De minha infância
Que os anos não trazem mais
Naquele quintal de terra
Da Rua de Santo Antônio
Debaixo da bananeira
Sem nenhum laranjais

Eu tinha doces visões
Da cocaína da infância
Nos banhos de astro-rei
Do quintal de minha ânsia
A cidade progredia
Em roda de minha casa
Que os anos não trazem mais

Debaixo da bananeira
Sem nenhum laranjais

("Meus oito anos", Oswald de Andrade)

Blog de poetasdobrasil : Literatura Brasileira: Poesia, Intertextualidade e paródia: "laranjas & laranjais" - "Meus oito anos" de Casemiro e Oswald

EXERCÍCIO - Proposição: análise e interpretação comparadas de "Meus oito anos" de Oswald de Andrade (acima) com "Meus oito anos" de Casemiro de Abreu levando em consideração os aspectos apontados abaixo:

a) Quanto à forma externa: veja como se organiza o poema de Casemiro quanto ao número de estrofes, de versos por estrofes, à métrica e às rimas externas dos versos. Repare que seu poema apresenta equilíbrio formal, pois há regularidade em todos estes níveis estruturais. Já no poema de Oswald, isso não acontece. Além de ser muito menor no tamanho, não há nenhum padrão na organização das estrofes, que tem diferentes tamanhos, metros e ausência de rimas externas organizadas.

b) Quanto ao sujeito lírico e sua relação com o tema da infância perdida: veja que a idealização da infância dourada que vemos no poema de Casemiro é corroída pela ironia no poema de Oswald. Enquanto o sujeito lírico do poema de Casemiro recorda uma infância plenamente feliz, o de Oswald tem a alegria de sua infância maculada pela ânsia (angústia) de não ter mais quase nenhuma natureza no quintal de sua casa, que progressivamente era engolida pelo progresso da metrópole.

c) Quanto à temática da natureza: repare no poema oswaldiano que a natureza tropical brasileira, tão cara ao Romantismo como signo da brasilidade, já está em franco declínio na moderna São Paulo da década de 20 do século passado.

d) Quanto à linguagem: repare que há no estribilho do poema de Oswald (o qual remete ao estribilho do poema de Casemiro) uma ruptura com a norma culta da língua, ruptura que ocorre no nível da concordância em número e cria o humor e a ironia dessacralizadoras do ufanismo romântico - que identifica a grandeza nacional com a beleza e a pujança da natureza brasileira.

Para realizar este estudo de intertextualidade e paródia, leia como apoio o livro Paródia, paráfrase & Cia de Affonso Romano de Sant'Anna (São Paulo: Ática - Série Princípios).

Marciano Lopes

Compartilhar

Faça um comentário!

(Opcional)

(Opcional)

error

Importante: comentários racistas, insultas, etc. são proibidos nesse site.
Caso um usuário preste queixa, usaremos o seu endereço IP (54.87.179.107) para se identificar     


6 comentário(s)

  • Selma de Sene mailto

    Qui 11 Dez 2014 16:24

    Adorei esse blog, pois gosto muito de poemas

  • Selma se Sene mailto

    Qui 11 Dez 2014 16:19

    Adorei esse blog, pois gosto muito de poemas.

  • nayara mailto

    Sáb 24 Ago 2013 17:36

    Muito bomm demaais

  • geicianerodrigues da sil mailto

    Qui 30 Mai 2013 02:28

    muito lindo

  • murilo henrique mailto

    Qua 15 Ago 2012 21:14

    uma bosta esse blog mas adorei o poemas pois amo literatura

  • laryssa

    Qui 29 Mar 2012 19:18

    que lindo poema


Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para poetasdobrasil

Precisa estar conectado para adicionar poetasdobrasil para os seus amigos

 
Criar um blog